notíciaspolítica

Bolsonaro entrega R$ 30 bi da educação para Partido Progressistas tomar conta

Indicado é do Partido Progressista do senador Ciro Nogueira, denunciado pelo Ministério Público por receber R$ 7,3 milhões em propina

Mais um cargo no governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vai para indicados do bloco chamado Centrão, aglomerado de partidos nanicos do Congresso Nacional.

Depois do Banco do Nordeste, com o nome do indicado programado para ser anunciado hoje,  o governo nomeou o chefe do gabinete do senador Ciro Nogueira (Progressistas-PI), Marcelo Lopes da Ponte, para a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que tem um orçamento de R$ 29,4 bilhões neste ano.

Vinculado ao Ministério da Educação, o FNDE é um dos espaços mais cobiçados por políticos. É responsável desde a contratação de livros escolares, transporte de alunos ao programa federal de financiamento estudantil.

A nomeação foi publicada na edição desta segunda-feira, 1, do Diário Oficial da União.

Ele vai substituir Karine Silva dos Santos, que ocupava o cargo desde dezembro e é alinhada ao ministro da Educação, Abraham Weintraub.

A entrega de mais um cargo para o Centro faz parte da estratégia do governo Bolsonaro para formar uma base governista no Congresso.

Leave a Response