notícias

Proprietário de empresa que administra hospital em Ribamar é preso pela PF

Instituto já faturou mais de R$ 75 milhões no governo Eudes Sampaio (PTB) em São José de Ribamar

É em meio a confirmação de 18 mortes e quase 450 casos de Covid-19 em São José de Ribamar que um escandaloso esquema de desvio de dinheiro e pagamento de propina envolvendo Mário Peixoto, o dono do Instituto UNIR Saúde – UNIR, empresa que administra o hospital e a maternidade de São José de Ribamar, ganha destaque na mídia local e nacional.O contrato milionário no valor de R$ 20.303.004,00 (vinte milhões trezentos e três mil e quatro reais), por ano, firmado em 2017 entre a prefeitura de Ribamar e o UNIR foi exibido nesta sexta-feira (15), no programa Hora D, da TV Difusora. Desde então, a empresa recebeu aproximadamente 75 milhões de reais.Mesmo recebendo esse montante, de acordo com o exibido, desde que assumiu a administração, nenhuma obra de manutenção foi realizada no hospital que, em meio a pandemia, sofre com a falta de infraestrutura e superlotação.Enquanto profissionais da saúde trabalham desesperados por falta de materiais de limpeza e EPIs, há mais de um mês o município recebeu recursos no valor de R$ 708.979,70 (setecentos e oito mil novecentos e setenta e nove reais e setenta centavos) do Governo Federal para o combate da Covid-19 .Segundo o Ministério Público Federal, Peixoto teria usado mais de 100 pessoas e empresas para burlar processos licitatórios e firmar contratos públicos. A manutenção desses contratos seria feita mediante pagamento de propina para agentes públicos.Segundo a polícia, além de Mário Peixoto, outras 13 pessoas suspeitas de envolvimento no esquema criminoso também foram presas e mais de 1,5 milhões de reais foram apreendidos durante o cumprimento de mais de 40 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro.Gláucio Ericeira

Leave a Response