notíciaspolítica

Wellington do Curso destaca relatório da CGU que aponta desvios de mais de 21 milhões em Paço do Lumiar e Anajatuba

Durante a sessão plenária desta segunda (09), o deputado estadual Wellington do Curso utilizou a tribuna para destacar uma série de desvios de recursos públicos apontados pela Controladoria Geral
União – CGU nos municípios de Anajatuba na gestão do atual prefeito Sydnei Costa Pereira e Paço do Lumiar, na gestão de Domingos Dutra. Ambos os prefeitos são do PC do B. Segundo Wellington, as denúncias da CGU contidas em um relatório de fiscalização apontam desvios no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – FUNDEB, no Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar – PNAE, no Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar – PNATE, na Atenção Básica em Saúde – ATB e no Estratégia de Saúde da Família – ESF, todos programas do Governo Federal.

De acordo com a CGU, os desvios ultrapassam R$ 21 milhões. Somente em Paço do Lumiar, o valor é acima de R$ 17 milhões e as maiores fraudes são na educação em ambos os municípios. Wellington destacou ainda que encaminhará as denúncias para o Ministério Publico Estadual e Federal e ainda para o Tribunal de Contas do Estado.

“Como deputado estadual sempre pautei meu mandato no combate à corrupção, inclusive, sou autor da lei que institui a Semana Estadual de Combate à Corrupção. E hoje, dia internacional contra a corrupção, trago para a Assembleia Legislativo a denúncia apresentada pela CGU de desvios de mais de R$ 21 milhões da educação e da saúde nos municípios de Anajatuba e Paço do Lumiar, ambos, administrados pelo PC do B. Segundo relatório de fiscalização da CGU, os desvios são de programas importantíssimos para à população como o FUNDEB, PNAE e programas de atenção básica à saúde. É uma vergonha para o Maranhão! Programas de deveriam melhorar a qualidade de vida daqueles que mais precisam tendo seus recursos desviados. Diante isso, iremos encaminhar as denúncias para o Ministério público estadual e federal e para o TCE para que os responsáveis sejam punidos e possam ressarcir o erário público.” Disse Wellington

Leave a Response