notícias

Movimento Acorda Paço emite nota de Pesar em caso de feminicidio

07/12/2018. Seis meses da partida de Marcele Cardoso, morta violentamente e brutalmente pelo seu  ex-namorado que não aceitava o término da relação.
Desde então, a única homenagem recebida foi o batismo da avenida principal de onde morava a pedido do Dr. Eduardo (um dos coordenadores do Movimento Acorda Paço) prontamente atendido pela Ver. Carmen Aroso (MDB).Até hoje não se leu ou ouviu qualquer comentário da “protetora das mulheres” a ex-advogada Núbia Dutra, nem mesmo dos órgãos que foram utilizados para destruir a imagem do próprio Dr. Eduardo no pseudo episódio de agressão à locutora da Rádio Cultura.
Secretaria Municipal de Direitos Humanos (dirigida por um tal padre); Secretaria Municipal das Mulheres (dirigida pela esposa de um vereador desde a gestão Bia); UBM/PCdoB (coordenada pela esposa do blogueiro Amaury e pela ex-candidata a vereadora Monique Salnier) e; o Conselho Estadual de Mulheres (muito ocupado por militantes do PCdoB).
Nenhuma dessas pessoas ou desses órgãos que se comportaram de forma vil, mesquinha, suja e covarde no caso da locutora sequer deu um “piu”!
Por que? Porque Marcele era MDBista? Sarneysizta?
Marcele era mulher. E sua morte será sempre lembrada pelo combate e a luta de todos e todas contra o feminicídio.
Esses grupos e a ex-doutora não representam e jamais representarão esta luta.
A forma vil, suja, covarde,   mesquinha, podre e seletiva mostra quanto são considerados inóspitos e sem expressão aos olhos da população, em especial, de quem defende a causa da mulher!
Obrigado Dr. Eduardo, obrigado Ver. Carmen Aroso!
#MarceleCardosoPresente
Movimento Acorda Paço, o movimento que não tem medo da quadrilha do Futi
Movimento Acorda Paço

Leave a Response